best-luxury-2024-mercado-luxo-rede-brasil-mercedes-benz-novo-eqe-300-suv-carros-aldo-rosa-eletrico-3
rede-rs-cidade-2024-brasil-inovador-rio-grande-sul-aldo-rosa-ceo-reconstrucao-doacoes-resgate-acolhimento-abrigo-municipio-enchente-randoncorp-daniel-instituto-elisabetha-randon
rede-brasil-inovador-2024-inovacao-innovation-trends-aldo-rosa-ceo-palestrante-ecossistema-startup-ia-esg-hub-cni-cna-cnc-cnt-ntc-sebrae-avenue-connection-itau-jp-morgan-blackrock

Em Manaus, prêmio Innovare debate iniciativas de sustentabilidade no judiciário brasileiro

Em Manaus, prêmio Innovare debate iniciativas de sustentabilidade no judiciário brasileiro

Em Manaus, prêmio Innovare debate iniciativas de sustentabilidade no judiciário brasileiro

Evento foi realizado em parceria com a Rede Amazônica, no Studio 5.

Por g1 AM

Encontro aconteceu em Manaus. — Foto: Andrezza Catão/g1

O Instituto Innovare, em parceria com associações do Poder Judiciário e o Grupo Rede Amazônica, realizou um encontro para debater sobre a 22ª edição do projeto que, neste ano, vai abordar o meio ambiente e a sustentabilidade. O evento foi realizado nesta sexta-feira (21), no Studio 5, Zona Sul de Manaus. Empresários, personalidades e autoridades do judiciário da Região Norte e de todo o país participaram do encontro, que trouxe um panorama de ações já existentes e que podem ser compartilhadas como uma forma de contribuição e aprimoramento da Justiça no Brasil.
“Todo ano o Innovare escolhe um tema bastante atual e importante para o país, para identificar uma prática que traz melhorias para o poder judiciário, e neste ano trouxemos o meio ambiente, tema atual e muito importante para o país e para o mundo todo”, falou o presidente do Instituto Innovare, Sérgio Renault.

Quem também participou do encontro foi o ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ), Mauro Campbell. À Rede Amazônica, ele ressaltou os benefícios que o encontro pode trazer para a região. “Não é um tema só para este ano, mas é um pensamento que é permanente e é importante que esse encontro aconteça aqui na Amazônia, especialmente no Amazonas, principalmente porque é um estado que tem 96% de sua cobertura florestal preservada, isso por conta da dificuldade acesso por estrada e também por conta da Zona Franca de Manaus, que gera riqueza e renda”, explicou.

O vice-presidente do Grupo Rede Amazônica, Alex Caxias, também falou que o evento traz como bandeira valores já defendidos pela emissora ao longo dos anos. “É uma honra ter participado do evento, porque, para nós, a preservação e o desenvolvimento da Amazônia é uma bandeira e faz com que o nosso trabalho esteja sempre à serviço do povo da nossa região. Então é uma contribuição que nós podemos ofertar e ouvir práticas que também podem aprimorar as nossas ações”, finalizou. O evento também contou com a participação dos bois Caprichoso e Garantido que, juntos, fizeram um apelo pela preservação da Amazônia.


O Prêmio

O Prêmio Innovare tem como objetivo identificar, divulgar e difundir práticas que contribuam para o aprimoramento da Justiça no Brasil. Sua criação foi uma dessas raras oportunidades em que uma conjunção de fatores conspira a favor do bem público. Participam das Comissão Julgadora do Innovare ministros do STF, STJ, TST, desembargadores, promotores, juízes, defensores, advogados e outros profissionais de destaque interessados em contribuir para o desenvolvimento do nosso Poder Judiciário.

Seu Conselho Superior é composto por associações representativas de grande prestígio no mundo jurídico: Conselho Nacional de Justiça – CNJ, Secretaria de Acesso à Justiça do Ministério da Justiça e Segurança Pública, Advocacia Geral da União (AGU), Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB), Associação Nacional dos Membros do Ministério Público (CONAMP), Associação Nacional das Defensoras e Defensores Públicos (ANADEP), Associação dos Juízes Federais do Brasil (AJUFE), Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Associação Nacional dos Procuradores da República (ANPR), Associação Nacional dos Magistrados da Justiça do Trabalho (ANAMATRA), o Ministro Carlos Ayres Britto, com o apoio do Grupo Globo.

Desde 2004, já passaram pela comissão julgadora do Innovare mais de sete mil práticas, vindas de todos os estados do país. Elas são a prova de que a nossa justiça passa por uma “revolução silenciosa”. Sem dúvida, ainda são muitos e gravíssimos os problemas que precisam ser enfrentados pelo Judiciário brasileiro. No entanto, um observador atento identifica o consistente crescimento das iniciativas que buscam a efetividade da prestação jurisdicional. Se sempre foi reconhecida a capacidade técnica de nossos magistrados, agora já florescem também qualidades antes desconhecidas no Judiciário, como a aptidão para a gestão e o planejamento.

Pouco a pouco, essas iniciativas vão mudando a cara da Justiça e estimulando novas iniciativas, num ciclo virtuoso em que todos ganham. Este ano, o Innovare chegou à sua décima oitava edição, confirmando seus propósitos de fomento à Justiça brasileira, inclusive com a participação da sociedade civil.

Após a premiação, o Innovare tem como objetivo divulgar essa “revolução silenciosa” da justiça brasileira e apresentar seus protagonistas: magistrados, promotores, defensores públicos e advogados que dão o melhor de seu conhecimento e de sua energia para tornar o Brasil um país melhor.


https://g1.globo.com/