best-luxury-2024-mercado-luxo-rede-brasil-mercedes-benz-novo-eqe-300-suv-carros-aldo-rosa-eletrico-3
marcas-e-lideres-2024-rede-brasilinovador-innovation-trends-aldo-rosa-ceo-palestrante-corporates-investimento-febraban-tech-ciber-seguranca-bancos
rede-rs-cidade-2024-brasil-inovador-rio-grande-sul-aldo-rosa-ceo-reconstrucao-doacoes-resgate-acolhimento-abrigo-municipio-enchente-randoncorp-daniel-instituto-elisabetha-randon
agro-inovador-2024-rede-brasil-inovacao-esg-ia-ecossistema-startups-hub-aldo-rosa-ceo-palestrante-cna-senar-agronegocio-gaff-agribusiness-festival-xp-sp

JBS registra lucro líquido de R$ 1,6 bilhão no primeiro trimestre

JBS registra lucro líquido de R$ 1,6 bilhão no primeiro trimestre

JBS registra lucro líquido de R$ 1,6 bilhão no primeiro trimestre

Segundo a empresa, crescimento se deve ao desempenho melhorado de todas as suas unidades de negócio; segmento de frango in natura viu um aumento de vendas de 25% no mercado interno

A JBS, uma das líderes globais no setor de alimentos, registrou um lucro líquido de R$ 1,6 bilhão no primeiro trimestre de 2024, um aumento significativo comparado aos R$ 83 milhões do trimestre anterior. Segundo a empresa, esse crescimento se deve ao desempenho melhorado de todas as suas unidades de negócio. A receita líquida atingiu R$ 89 bilhões, um crescimento de 3% em relação ao mesmo período de 2023, e o Ebitda (soma dos lucros antes de subtrair juros, impostos, depreciação e amortização) alcançou R$ 6,4 bilhões, representando um aumento de 25,9% em relação ao trimestre anterior e superando as expectativas do mercado por R$ 1 bilhão. O CEO Global da JBS, Gilberto Tomazoni, destacou que os resultados do primeiro trimestre são um indicativo de recuperação, conforme previsto nos trimestres anteriores. Ele enfatizou a importância da diversificação geográfica e de produtos na estratégia de longo prazo da empresa. “A robustez de nossos resultados, mais uma vez, reforça a importância de nossa diversificação de geografias e proteínas. Permanecemos focados em nossa estratégia de longo prazo: expansão de nossa plataforma global e consolidação de nosso portfólio de marcas fortes e produtos de valor agregado.”

No detalhamento por segmentos, a Seara registrou uma receita líquida de R$ 10,3 bilhões, mantendo estabilidade em relação ao ano anterior, enquanto o Ebitda cresceu 711%, alcançando R$ 1,2 bilhão. Este aumento foi atribuído à redução dos custos de grãos e ao equilíbrio entre oferta e demanda, além do ramp-up (aceleração) operacional das novas plantas. O segmento de frango in natura viu um aumento de vendas de 25% no mercado interno. A JBS Brasil também apresentou crescimento, com a receita líquida aumentando 17%, para R$ 14,2 bilhões, e o Ebitda subindo 117%, para R$ 643 milhões. Este resultado foi impulsionado por maiores volumes de vendas, especialmente em carne bovina, tanto no mercado doméstico quanto no internacional.

A unidade Pilgrim’s manteve a receita líquida estável em R$ 21,6 bilhões, mas seu Ebitda cresceu 78% para R$ 2,5 bilhões, impulsionado pela excelência operacional e diversificação de portfólio. Internacionalmente, a JBS Austrália teve uma leve queda de 1% na receita líquida, totalizando R$ 7,2 bilhões, enquanto a JBS USA Pork manteve a receita estável em R$ 9,5 bilhões, mas viu seu Ebitda crescer 570% para R$ 1,6 bilhões, beneficiada pelo aumento dos preços médios no atacado e pela oferta ajustada.

https://jovempan.com.br/